SXSW Insights: as startups mais inovadoras do ano

Novas empresas com soluções de tecnologia para as áreas de saúde e bem-estar se destacaram no Interactive Innovation Awards 2019

Além de todo o conteúdo – mais de 2 mil palestras em 2019 (wow!) –, o SXSW promove uma premiação para reconhecer as ideias e startups mais inovadoras de cada edição. Batizado de Interactive Innovation Awards, o prêmio celebra as melhores soluções em 13 diferentes categorias.

Neste ano, o destaque foi para o setor de saúde e bem-estar, com seis projetos vencedores. Em comum, a capacidade de tornar os cuidados com a saúde mais escaláveis. São projetos que usam tecnologias como inteligência artificial e realidade aumentada e virtual, ampliando o acesso aos tratamentos.

Confira os vencedores e um breve perfil de cada um:

Best of Show

O prêmio máximo deste ano ficou com o Butterfly IQ. Trata-se de um aparelho que, conectado ao smartphone, funciona como ultrassom pessoal, fazendo um raio-x de quem o utiliza. O projeto foi escolhido pela forma como materializou os valores de inovação, inspiração e criatividade que o SXSW busca. O Butterfly IQ também venceu na categoria Health, Med, & BioTech, que destaca novas tecnologias para melhorar a qualidade, eficácia, prevenção, diagnóstico, tratamento e cuidados em saúde e medicina. 


Corpo integrado aos dados

A área de AI e Machine Learning destaca sistemas digitais com capacidade de adaptação a mudanças de dados, estímulos e circunstâncias. A categoria trouxe cinco finalistas, com soluções que integram corpo humano e tecnologia, principalmente na área de saúde. Venceu o projeto da Inspirendevice que utiliza computação visual para analisar o que acontece no ambiente em que o paciente se encontra, sinalizando eventuais emergências ou alterações nos sinais vitais das pessoas em tratamento. Uma experiência imersiva para médicos e enfermeiras.


Inteligência artificial para conectar pessoas

A categoria Innovation in Connecting People reconhece projetos que melhoram a comunicação e a conexão entre as pessoas. Neste ano, foram pré-selecionados aqueles que apostam na inteligência artificial e na experiência. Venceu o Living First Language, plataforma de alfabetização que ajuda a preservar as culturas linguísticas de tradicionais comunidades australianas – principalmente, indígenas.


Experiência auditiva

Dispositivos e serviços que melhoram a maneira como ouvimos e também compomos música, com ferramentas que proporcionam cada vez mais independência para os profissionais da área. Esse é o mote da categoria Music and Audio Innovation, que, neste ano, premiou o Nura. O headphone oferece uma experiência ultrapersonalizada: identifica a forma como cada um de nós escuta e adapta o áudio aos nossos ouvidos. É como se estivéssemos sentados juntos aos componentes de uma orquestra para a mais fina e limpa experiência de áudio.


Conveniência e agilidade

A categoria New Economy reconhece projetos que vêm redefinindo o consumo de bens e serviços, incluindo, por exemplo, iniciativas de economia compartilhada e sistemas de pagamentos digitais. O vencedor, Biometrics Payment & Age Validation, by Clear, identifica a pessoa cadastrada por meio do olhar e da validação digital, agilizando as compras e também a entrada em aeroportos, estádios, prédios comerciais e residenciais. Chama a atenção a velocidade da confirmação.


Tecnologia empática

Com o destaque para impressões 4D, tecnologias interativas e inteligência artificial, a categoria Robotics & Hardware empodera os criadores para transformar o mundo. É o caso do projeto premiado, My Special Aflac Duck, da Aflac, um patinho de pelúcia que, na verdade, é um robô. Criado para ajudar a Associação Aflac Childhood Cancer, voltada para crianças com câncer, o dispositivo pode ser conectado a um app que carrega jogos e interações, além de servir como mensageiro dos sentimentos dos pacientes. O projeto também foi a escolha do People Choice Awards, categoria em que participantes do SXSW são convidados a votar nas melhores iniciativas.


Soluções sustentáveis

Inovações em energia sustentável, transporte, delivery e internet das coisas estão entre os destaques da categoria Smart Cities, Transportation & Delivery. O vencedor, “Paperless”, da Smart Dubai, combina blockchain, big data e inteligência artificial para evitar a derrubada de 130 mil árvores anualmente e transformar a relação dos moradores com os serviços públicos. Até 2021, a ideia é eliminar todo o uso de papel nas transações governamentais em Dubai.


Um mundo mais inclusivo 

A categoria Social & Cultural Impact é voltada para projetos com impacto social e cultural, que encorajam comunidades e indivíduos a contribuir para uma sociedade melhor. O vencedor, Aira, conecta cegos a pessoas que descrevem o ambiente ao redor e a rota a ser percorrida. É como se fossem óculos inteligentes. Os projetos apresentados nesta categoria se assemelham à categoria Glass Lions, do Festival Internacional de Criatividade de Cannes. E isso explica o fato de que três, dos cinco finalistas, foram agências de publicidade.


Precisão escalável

A categoria Speculative Design destaca soluções de design com foco em ecologia e novos hábitos humanos – utilizando tecnologias como hipersensores, internet das coisas e biometria. O vencedor, Argus, monitora a qualidade da água por meio de nanosensores implantados em plantas.

Mais conforto e estilo

Quem conquistou o prêmio principal da Style & Wearable Touch foi o Eargo Max Hearing Aid, fone de ouvido sem fio que garante mais fidelidade ao som, é quase invisível, e pode ser recarregado. A categoria não apresentou grandes inovações, mas trouxe mais conforto e estilo a devices que já conhecemos.

Marketing imersivo

Criação e entrega de conteúdo que vão além da audiência passiva e proporcionam experiências de entretenimento mais imersivas e envolventes. Esses são os destaques da categoria Visual & Media Experience. O vencedor foi o projeto da HBO SXSWestworld, ativação que aconteceu no ano passado no SXSW e reproduziu elementos da série em formato de experiência, com elementos gráficos e narrativas que transportam as pessoas para um mundo fictício.

Saúde à distância

Mais um projeto de saúde se destacou, agora na categoria VR, AR, MR – que enfoca a tecnologia de realidade aumentada, virtual e mista, incluindo a aplicação de hardwares ou softwares que realmente tornam o virtual uma realidade mais próxima das pessoas. O premiado foi o Fundamental Surgery, simulador de cirurgias hiper-realista, que permite que os procedimentos sejam realizados à distância, com o auxílio de um médico.


Laboratório industrial

Com o objetivo de destacar projetos de estudantes excepcionais e startups que se concentram em tecnologia interativa para o futuro, a categoria Student Innovation destacou soluções que utilizam reconhecimento facial, inteligência artificial e materiais sofisticados para melhorar as condições de vida das pessoas.  É o caso do Brain Interface, vencedor da categoria, que utiliza o grafeno para conectar o cérebro humano a um dispositivo externo, como um smartphone, de forma não invasiva. O projeto é liderado por um estudante de 16 anos, sinalizando a crescente aproximação entre o mercado e o universo acadêmico.

Honras especiais

Interactive Hall of Fame homenageia pessoas que ajudam a construir um mundo mais conectado. Neste ano, a categoria reconheceu o trabalho de Kimberly Bryant, fundadora e CEO da Black Girls Code, que introduz jovens negras em atividades de tecnologia e ciência da computação.

Para conhecer todos os finalistas clique aqui