Brand Entertainment e as novas narrativas de comunicação, mídia e marketing

Área aposta em formatos de conteúdo que integram cultura e convergência para conectar marcas e pessoas

Criar conteúdo para a marca é uma das pedidas do mercado. Mas é preciso que esse trabalho seja relevante para o público e que, de alguma maneira, se conecte à cultura local. Foi o que ocorreu com o Grand Prix de Entertaintment do Cannes Lions 2018 e que reflete o potencial da área. Para informar os jovens estudantes da Holanda sobre os horrores da Segunda Guerra Mundial, a agência N=5, de Amsterdã, resolveu reviver a história com as ferramentas de hoje.

Desenvolvido para a companhia de telecom KPN, o projeto é uma série com conteúdo feito para Instagram e YouTube que apresentou o jovem Evert, 13 anos, em uma ambientação semelhante à do país em 1945.

As experiências vividas por Evert, como fugir do exército alemão, foram roteirizadas a partir do depoimento de sobreviventes. A história era contada como se naquele período existissem os dispositivos atuais, porém tudo mais foi preservado.

O site Evert45.com se transformou em uma plataforma educacional, por meio do qual os professores podiam ensinar mais sobre a Segunda Guerra e isso engajou mais os estudantes. O case chegou a ser comparado a um Diário de Anne Frank, mas nas redes sociais. Para o júri, Evert_45 conseguiu fazer parte da cultura e se tornar um elemento vivo para os jovens.

Entertainment for Music

O Cannes Lions é sobre a grande ideia. Mas é também sobre excelência na execução, mesmo quando o foco não está exatamente em craft. Essa característica é encontrada nos dois GPs conferidos em Entertainment for Music. Voltado ao conteúdo musical, o prêmio máximo foi para Smile, de Jay Z, feito pela Smuggler de Nova York para Rocnation. E pelo julgamento aos trabalhos em que a música colabora com as marcas, o Grand Prix foi para Welcome Home, da TBWA\Media Arts Lab para Apple.

Dirigido por Spike Jonze, que deu largada a sua carreira com clipes musicais, Welcome Home é um filme de quatro minutos que mostra como a experiência com o HomePod, da Apple, pode ser tão imersiva que transforma o ambiente.

Com música de Anderson Paak e estrelando FKA Twigs, que dança e interage com um novo mundo colorido depois que pede para o HomePod que toque algo que ela gosta. Tudo feito com maestria, levando a campanha a ser o trabalho de Branded Entertainment mais visto do YouTube no mês de seu lançamento (março de 2018).

Smile é um tributo feito à mãe de Jay Z com delicadeza, beleza e realidade. Narra a história da mãe do rapper, Gloria Carter, que criou seu filho, nos anos 1970, procurando esconder sua homossexualidade. Autenticidade é a palavra que define o filme. As cenas foram filmadas no apartamento em que Jay Z viveu com sua mãe.

A atmosfera da década foi recriada, dos tons ao figurino. No final do filme, a verdadeira Gloria aparece recitando o poema Living in the shadows.